quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Primeiro Febrão e Roséola

Mil desculpas, tenho andado muito preguiçosa...mas agora com um monte de bebês na família a caminho e em fidelidade as minhas queridas seguidoras estou retomando as dicas e historinhas do blog...aos poucos...kkk.

Passamos por um perrengue danado com a Cat logo depois do aniversário. Foram 4 dias de febre em torno de 38° C, vômito e diarréia. Foi num domingo que ela começou a passar mal, tinha dado uma leve diarreia que eu, a principio, supus ter sido em função de um suco novo que havia dado. Como não fez cocô novamente no dia, não dei importância e achei que tinha sido o suco mesmo. Na manha de segunda, a Catarina acordou um pouco quentinha,  como não param de nascer dentes na boca dela achei que isso poderia estar causando o desconforto. Mediquei-a com Tylenol e a quenturinha cedeu. Porém ao longo do dia a febre voltou, então tornamos a dar anti-térmico, agora, de 6 h em 6 h. No fim do dia acabei por ligar para a pediatra para saber o que estava fazendo era o certo. As perguntas foram: Depois de medicá-la, a Catarina fica apática? Tem comido? Tomado liquido? Tem diarréia? Está fazendo xixi normalmente? As respostas foram: não, ela fica bem depois de passar a febre, nem parece que está doente, deixou de comer como de costume porém tem tomado bastante agua, suco e mamado, só teve diarréia um dia e está fazendo xixi normalmente. E as orientações foram dar Dipirona e manter o Tylenol podendo ser administrados entre os intervalos das 6 h, manho mornos para frios, e muito liquido.

Parecia ter melhorado depois do Tylenol, porém no dia seguinte passou a vomitar. Há essa altura vomitava só leite, porque não comia mais nada sólido. A bichinha ficou três dias sem comer nada, apenas mamando no peito...pelo menos isso!!! Dava dó, estava toda molinha bem amoada. Liguei para a pediatra novamente que receitou Vounal para o vomito e disse que se depois de tomar o remédio ela não parasse de vomitar era necessário levá-la ao pronto socorro. Graças a Deus, ela não vomitou mais. A febre estava controlada, porém agora apareceram umas manchinhas vermelhas na pele pequenininhas parecidas com catapora mas sem vesículas, distribuídas pelo tronco, algumas no rosto. Quando apareceu as manchas eu até pensei que fosse reação da vacina de varicela que ela tinha tomada na sexta-feira, porém dificilmente a Catarina tem reações a vacinas, aliás nunca teve febre ou mesmo dor local quando as tomam. Decidi então ir até o consultório para que a Dra. Raquel a visse. Resultado: garganta levemente inflamada e o diagnóstico Roséola. 

Segue um textinho esclarecedor sobre a Roséola tirada do site do Dr. Drauzio Varella...

A roséola, também chamada de exantema súbito ou sexta doença, apesar de ser parecida com a rubéola  é provocada por outro vírus, o herpes vírus humano tipo 6 (HHV-6) que, em geral, infecta crianças nos primeiros meses de vida e até os 3 anos. A transmissão ocorre de uma pessoa para outra, durante o período febril.

Manchas Roséola - Google Imagens

Adultos imunodeprimidos são vulneráveis à infecção pelo HHV-6.

Sintomas e diagnóstico

O período de incubação do vírus vai de 5 a 15 dias. O sintoma inicial é a febre alta (38ºC a 40ºC) durante três ou quatro dias. À medida que ela vai caindo, surge uma erupção cutânea (maculopápulas rosadas), que se concentra mais no tronco e menos na face e nos membros, e desaparece em dois ou três dias.

Os gânglios localizados na parte de trás da cabeça e no pescoço podem aumentar de tamanho. Nessa fase, a criança pode ficar irritada, um pouco abatida e sem apetite.

O diagnóstico é clínico. Raramente se torna necessário pedir exames laboratoriais para confirmá-lo ou estabelecer diagnóstico diferencial.

Tratamento

Não há vacina contra a roséola. O tratamento é sintomático, com medicamentos para baixar a febre, pois, se subir muito, há o risco de ocorrerem convulsões.

Recomendação importante

* Mantenha sob controle a temperatura da criança. Siga rigorosamente a orientação médica para administrar os medicamentos antitérmicos. Banhos mornos, quase frios, também são um recurso importante para baixar a febre que teima em subir.

Realmente as manchinhas foram desaparecendo ao passar de três dias...foram ficando amarronzadas e depois sumiram, tão rápido quanto apareceram!!!